Nova pesquisa sugere câmaras secretas no túmulo de Tutancâmon

O debate sobre a possível existência de câmaras secretas ressurge no túmulo lendário de Tutancâmon. A prestigiada revista Nature avançou os resultados de uma investigação recente que sugere a existência de espaços desconhecidos a leste da sepultura do faraó. Se confirmado, os amantes da cultura egípcia terão um novo motivo para viajar para o Egito.

O debate é reaberto

Em 2018, parecia que o debate sobre a existência de câmeras escondidas na tumba de Tutancâmon havia sido encerrado definitivamente, com a conclusão final de que a tumba egípcia mais famosa não guardava novos segredos.

Nicholas Reeves sempre defendeu a existência de uma enorme tumba atrás da câmara funerária do faraó.

No entanto, novas pesquisas realizadas com os mais modernos equipamentos de radar revelam a possibilidade de o túmulo ter salas desconhecidas até o momento. Um novo relatório, acessado pela revista Nature, revive a teoria do egiptólogo Nicholas Reeves, que sempre defendeu a existência de uma enorme tumba atrás da câmara funerária do faraó, que poderia ser a da rainha Nefertiti, esposa de Akenaton, pai de Tutancâmon.

Uma nova investigação

A investigação recente foi liderada por Mandouth Eldamaty, ministro de Antiguidades do Egito, e seus resultados foram apresentados ao Conselho Superior de Antiguidades do Egito.

Eles mostram a existência de uma espécie de corredor a leste da câmara funerária, a poucos metros dela.

Túmulo KV-62Entusiasmo e prudência

Os egiptólogos mais renomados do mundo ficaram entusiasmados e prudentes diante dessa nova descoberta, que, se confirmada, poderia ser um dos maiores marcos da história da arqueologia.

As palavras de Howard Carter ao descobrir o túmulo de Tutancâmon em 1922 foram: “Estou vendo coisas … coisas maravilhosas”. Existem poucos cientistas e amantes da história em geral que desejam que algo assim possa ser repetido. Viagens ao Egito disparariam, sem dúvida, para essa descoberta.

A reação de Nicholas Reeves

O egiptólogo britânico, defensor da teoria que defende a existência de câmeras escondidas na tumba de Tutancâmon, ficou perplexo com as últimas descobertas; não porque sua existência o surpreenda, mas porque elas aparecem em um local que ele nunca imaginou.

Reeves suspeitava que a tumba tivesse sua continuação pela parede norte e pela parede oeste da tumba, enquanto agora os sinais levam ao lado leste, com um corredor com cerca de dez metros de comprimento e dois altos que correm paralelos ao corredor de entrada.

Esperando as autoridades egípcias dar um veredicto sobre a nova descoberta, resta apenas ser paciente. Afinal, faz 3.000 anos desde que o faraó foi enterrado. Podemos esperar mais alguns meses, até que tudo esteja claro, para viajar novamente no Egito em busca de novos tesouros.

Subir